Gabriel Galhardo é apresentado no NAC: “Venho para ajudar e acrescentar ao Nacional”

O novo reforço do Nacional para a disputa do Módulo II já foi devidamente apresentado. Na tarde desta quarta-feira, o meia Gabriel Galhardo vestiu pela primeira vez a camisa nacionalina.

Ao lado de seu empresário, ele foi apresentado pelo presidente José Geraldo Pimentel e pelo gerente de futebol Batistão. Depois, respondeu perguntas dos jornalistas presentes na sala de imprensa do estádio Soares de Azevedo. Logo após a apresentação, o meia já realizou o primeiro treinamento ao lado dos novos companheiros.

Entre outros assuntos, ele falou que está bem fisicamente e já se colocou à disposição do treinador Márcio Pereira para os próximos jogos. Galhardo respondeu ainda sobre suas características de jogo, lições do acesso com o Goytacaz para a 1ª divisão do Carioca no ano passado, elogiou a estrutura do clube…

Confira abaixo a transcrição das primeiras palavras do meia como jogar do Nacional.

Chegada ao NAC

Eu estou fisicamente muito bem, já joguei 11 partidas esse ano. Estou com o condicionamento físico adequado para jogar e chego à disposição para poder fazer minha estreia assim que for regularizada a minha documentação. Estou muito feliz, quero agradecer ao presidente José Geraldo e ao Batista também, pelo esforço que eles fizeram para me trazer para cá. Recebi outras propostas também, mas mediante o projeto, eu acreditei e estou aqui para poder ajudar.

 

Conhecimento da estrutura do clube

Para ser sincero, alguns amigos meus jogaram aqui e falaram muito bem. Eu particularmente não conhecia, pois não conheço muito o futebol de Minas, não joguei aqui ainda. Então eu procurei saber da estrutura, achei fantástica. Poucos clubes no Brasil têm o que o Nacional tem. Isso foi uma coisa que me fez acreditar no projeto e querer vir para cá.

Característica de jogo

Já joguei em todas as posições do meio-campo. Eu tenho um preparo físico muito favorável e isso me ajuda bastante a desempenhar várias funções. Sou um atleta técnico, tenho bom passe, boa finalização. Pela questão da parte física, isso me ajuda a marcar, me ajuda a fazer tudo que se pede hoje em dia no futebol moderno. No esquema 4-1-4-1, posso desempenhar todas as funções do meio-campo. Lá no Goytacaz esse ano eu atuei como segundo volante, como jogador de lado e como jogador centralizado. Eu estou à disposição para o que o professor Pereira precisar.

Lições do acesso com o Goytacaz no ano passado

Acho que uma segunda divisão requer um pouco mais de vontade do que propriamente de técnica. Então, eu acho que a vontade tem que estar acima de tudo. A gente costumava dizer lá no Goytacaz que quando não der na técnica, tem que dar na vontade. E isso é uma coisa que eu levei para mim. Mas é claro que não adianta ser só na vontade todo jogo, tem que ganhar na técnica também. E pelo que eu estava conversando e vi das atuações da equipe, é uma equipe muito boa. Conversei com um amigo meu de Muriaé e ele me disse que esse é o melhor time que o Nacional já teve. Fico feliz de participar de um time como esse e venho para somar, não venho para tomar lugar de ninguém, não venho para competir com ninguém. Venho para competir comigo mesmo e ajudar e acrescentar ao Nacional.

Conhece algum jogador do elenco?

Que eu me lembre, não. Já joguei com um jogador que esteve aqui no ano passado (Igor Goulart). Mas, do atual elenco, que eu saiba não. Vou conhecer e me enturmar agora.

Para mais fotos da apresentação, visite nosso Flickr, clicando aqui

Deixar um comentário